6 CANAIS NÃO ÓBVIOS DO YOUTUBE SOBRE FILMES E SÉRIES

Vingadores: Ultimato finalmente chegou aos cinemas e encerra um planejamento de onze anos feito pelo Marvel Studios. São diversas as análises das representações e entrelinhas do filme, mas existem canais do YouTube que vão para além da grande trama e abordam também os universos das séries e de outros títulos com análises cinematográficas que vão além da superfície. Confira uma lista especial e nada óbvia que traz críticas que mostram o que ninguém mais conseguiu perceber.

Um fato que ninguém pode contestar é como Vingadores: Ultimato é um grande fenômeno ou como o MCU (Marvel Cinematic Universe) modificou Hollywood. Da mesma forma, séries como Game Of Thrones quebraram recordes e geraram especulações pela internet como pouco havia sido visto antes.

O que essas obras têm em comum são as caças dos fãs por teorias que pudessem, previamente, sanar dúvidas ou tentar alcançar explicações mais profundas antes ou depois de assistir mais uma parte das tramas.

Assim como os grandes títulos, produções menos óbvias – que também não deixam de alcançar grandes feitos – também são passíveis de muitas análises. Afinal, toda arte gera interpretações diversas.

Resultado de imagem para gif popcorn

Nas obras audiovisuais, a diferença está para a mistura de ângulos que pode ser analisada. São pontos como entrelinhas do roteiro, metáforas imagéticas, fotografia, edição de som, edição de imagem, e outros pontos interpretativos.

Mas não são somente os cinéfilos e os fissurados em séries que buscam enxergar o que poucos podem ter interpretado. Profissionais ou apaixonados e estudiosos dos universos colocam a voz na frente da câmera em variados canais no YouTube que destrincham tanto filmes quanto séries, buscando apontar aspectos diferentes, que o olhar comum ainda não percebeu.

Imagem relacionada

Pensando em como esses vídeos procuram trazer tais observações justamente para fugir do que já foi dito e para ajudar os espectadores a compreendem tudo com mais possibilidades e profundidades, o NÃO ÓBVIO trouxe uma lista de canais no YouTube nada óbvios que fazem análises diferenciadas de obras cinematográficas e séries de TV. Confira, sem ordem de preferência:

1. Entre Planos

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é linha-4-1024x5.png

Criado por Max Valarezo, o EntrePlanos surgiu como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de sua graduação em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UNB).

O canal, que cresceu para além do que Max previa, faz vídeos sobre cinema de forma aprofundada e crítica. No site de sua campanha de financiamento, Valarezo chama o EntrePlanos de “Vídeos-Ensaios sobre cinema”.

São analisadas técnicas e a linguagem cinematográfica, além de interpretações, metáforas e entrelinhas da história do cinema. Os apresentadores também trazem argumentos não apenas de filmes como um todo, mas também sobre trailers e séries.

Para aqueles que curtem conteúdo com explicações de planos, narrativas e elementos do audiovisual com críticas, o projeto pode ser a pedida ideal.

☌ Para quem se interessar, o EntrePlanos está com uma campanha de financiamento coletivo no APOIA.se!

2. Cinemascope

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é linha-4-1024x5.png

Canal do portal independente Cinemascope, a proposta da equipe é trabalhar com cinema para além dos clichês. Os vídeos procuram dar enfoque ao cinema nacional, cobrindo festivais, lançamentos e entrevistas.

O Cinemascope visa comentar os filmes trazendo visões plurais sobre a arte cinematográfica. Eles possuem playlists com entrevistas, ensaios, vídeos explicativos sobre termos típicos da sétima arte e têm, inclusive, cursos, que emitem certificados. As opções vão desde Introdução à Linguagem Cinematográfica até Direção de Fotografia.

Para quem gosta de conteúdos que deixam textos e vídeos em mesclagens, o portal é a pedida ideal.

☌ O nome faz referência à tecnologia CinemaScope, que durante 1953 a 1967 utilizava lentes anamórficas para gravar filmes em formato widescreen. Isso revolucionou a época e deu início ao cinema moderno.

3. Quadro em Branco

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é linha-4-1024x5.png

O Quadro em Branco não é exclusivamente sobre cinema, mas sim sobre arte em geral. Suas análises são mais voltadas para a questão interpretativa. Feito de forma independente pelos criadores Rafael e Otávio, a proposta do canal é “preencher o espaço em branco que a arte em geral deixa para interpretação”.

Seus vídeos são sempre muito bem embasados em teorias e livros, não só de cinema, arte e música, mas também de áreas como as Ciências Sociais.

Um tema que, aparentemente possa parecer vazio, ganha outra conotação e os analisadores buscam trazer um lado que outros ainda não exploraram.

☌ Para quem se interessar, o Quadro em Branco também está com campanha de financiamento coletivo no APOIA.se!

4. Sem Quases

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é linha-4-1024x5.png

A crítica de cinema, jornalista e escritora Vanessa Brunt escrevia as suas análises de filmes no jornal Correio da Bahia e, desde lá, já mantinha o costume de apresentar os lados menos óbvios das tramas conferidas.

A jornalista faz algo que não é visto em outros canais, já que propõe uma visão poética (também por ser poetisa, com sete livros lançados) para as análises. Nelas, a crítica destrincha simbologias (como a representação significativa que um coelho do filme Nós pode ter), metáforas diversas e mensagens não óbvias transmitidas por cada uma das obras.

Além dos destaques, a escritora sempre faz um resumo rápido e sem spoilers das tramas apresentadas, também destacando aspectos técnicos, como os significados que determinada paleta de cores pode ter em alguma cena.

A profissional, contudo, vai além do cinema nacional e, até, do internacional. Antes mesmo de começar a ser crítica do veículo impresso e online, a profissional já produzia análises de clipes, letras músicas e séries no seu blog Sem Quases (desde 2015). O nome veio da ideia de aprofundar ao máximo aquilo que poucos conseguiram captar, sem medo de fazer algo mais curto (como os vídeos de oito minutos) ou algo mais longo (como os de 27 minutos).

O site, inclusive, ficou mais conhecido por conta das entrelinhas explicadas de composições e clipes, como foram os casos das produções aprofundadas da cantora e compositora Taylor Swift e de nomes como Sia, Coldplay e Linkin Park.

Brunt, que mantinha o canal de YouTube apenas como um hobby – mas já com certas análises feitas apenas em vídeos –, passou, há poucos meses, a transformar o canal em seu novo foco, dando destaque para o cinema e a TV. Assim, fez mudança de cenário e ampliou a qualidade de edição e de outros aspectos técnicos dos vídeos, incluindo também o quadro de notícias da semana (com informações que adiantam datas de lançamentos e anunciam cancelamentos dos filmes e das séries).

☌ Além das análises de filmes e séries e do quadro de notícias da semana, Brunt também entrevista artistas no seu canal e é possível encontrar uma playlist apenas com os bate-papos.

5. Cinéfilos Anônimos

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é linha-4-1024x5.png

Diferente dos outros canais citados, o Cinéfilos Anônimos traz uma proposta de fazer perfis dos atores de Hollywood.

O conteúdo traz não apenas a trajetória do perfilado, mas também comentários sobre algumas das obras em que atuou. Essa abordagem acaba sendo interessante, porque faz o público conhecer mais sobre uma atriz ou um ator de quem goste.

Além disso, abarca porque determinada obra é importante não apenas na carreira daquele artista, mas aspectos técnicos cinematográficos.

☌ Recentemente o canal passou a explorar conteúdos de séries de TV, trazendo o perfil do seriado e sua importância para o mundo do entretenimento.

6. Garotas Geek

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é linha-4-1024x5.png

A princípio, o canal Garotas Geek pode soar não tão não óbvio assim, ainda mais por ter a autora Flávia Gasi em sua equipe. Mas por fazer abordagens diferenciadas não só cinema, mas também séries e animes, é que o projeto surge como indicação.

Canal do site Garotas Geek, que procura trazer conteúdo geek/nerd com uma visão feminina, as abordagens estão pautadas em críticas, reviews de séries e análise do imaginário. Este último é feito através do estudo de uma imagem que represente o tema do vídeo.

Para esse tipo de abordagem, o canal utiliza pesquisas sobre Teoria do Imaginário, feita pelo grupo de estudos do qual Flávia Gasi faz parte, que é o JOI (Jogos Imaginários).

☌ Para aqueles que gostam de ouvir podcast, o JOI possui um. Você pode escutá-lo aqui.

Autor: Catarina Barbosa • @catarinapbarbosa

Catarina Barbosa é jornalista, fotógrafa e já rodou por alguns lugares do mundo. Amante de café e nerd assumida, quer ter uma prateleira lotada de funkos.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR: