5 APLICATIVOS GRATUITOS PARA VISITAR MUSEUS SEM SAIR DE CASA

Já imaginou poder analisar detalhes da textura da Mona Lisa sem sair do sofá? Esta é somente uma das possibilidades que aplicativos nada óbvios trazem para que os usuários possam fazer uma visita completa a grandes e pequenos museus do mundo. Além de utilizar a realidade aumentada, é possível conhecer novos artistas e descobrir curiosidades sobre os mais renomados. Viaje por um clique.

Já imaginou como seria observar cada traço da verdadeira Mona Lisa de perto? Ou já chegou a pensar em como seria analisar os detalhes da textura de uma obra de Picasso? Matar essas curiosidades pode parecer um sonho distante para quem não está com o bolso ou o tempo folgado para rodar o mundo e conhecer grandes museus.

Mas, e se existisse uma forma de visitar as principais exposições do planeta e conferir obras de arte nas suas formas originais sem precisar sequer sair do sofá de casa? O NÃO ÓBVIO preparou uma lista especial para lhe contar que a possibilidade é mais do que real e permite, ainda, até que você dê um zoom que expõe detalhes das artes – sem perdas de qualidade.

Há a possibilidade de ir ainda além e ouvir ou ler tudo o que um profissional de uma visita guiada em um renomado museu poderia lhe dizer. Salvar obras raras em alta resolução no próprio celular? Também é possível.

Imagem relacionada

Todas essas funcionalidades interativas são apenas algumas das que ficam disponíveis em diferentes aplicativos que trazem informações visuais, textuais ou em áudios para os usuários. Com eles, é possível visitar museus completos com apenas alguns cliques.

Muitos deles, inclusive, contam com a realidade aumentada, sendo possível fazer um verdadeiro passeio detalhado dentro de galerias de arte pelo mundo. Confira as opções:

1. Google Arts & Culture

O aplicativo Google Arts permite que qualquer um navegue gratuitamente por milhares de grandes obras e suas respectivas histórias, seja por meio de fotos, vídeos e manuscritos ou através da realidade virtual. Com a possibilidade de dar zoom nas artes sem a perda de qualidade, é possível criar as próprias coleções de favoritos dentro da ferramenta e ler também biografias completas de artistas renomados.

Além de conhecer artes diversas, uma das maiores curiosidades do aplicativo é a possibilidade de fazer tours completos por lugares icônicos e construções famosas apenas com alguns cliques. São mais de 1.200 museus, galerias e instituições de 70 países que geram o total de mais de sete mil obras de arte, incluindo pinturas, esculturas e outras peças aclamadas pela crítica nos séculos XX e XXI.

No app, também é possível encontrar museus e eventos culturais que estão perto da localização do usuário. Dá para fazer tour guiados selecionados por especialistas e, ainda, ao visitar um museu, é possível apontar a câmera do seu dispositivo para obras de arte para saber mais sobre elas, mesmo quando estiver offline.

Para além dos diversos museus reais – de várias partes do mundo – que podem visitados através do app ou do site, existem também museus virtuais curiosos que são disponibilizados na plataforma, como é caso de um específico de Harry Potter.

Dos brasileiros, o Museu de Arte Moderna de São Paulo, o Centro Cultural Banco Brasil Brasília, o Instituto Inhotim, o Museu Nacional de Belas Artes, o Museu Oscar Niemeyer e o Museu da Língua Portuguesa são apenas alguns que fazem parte da listagem, disponibilizando mostras temporárias que já aconteceram, além de partes fixas.

☌ Disponível em português.
☌ Com realidade aumentada.
☌ Para iOS e Android.

Curiosidades: é possível tirar uma selfie no aplicativo e descobrir obras de arte que são se assemelham aos seus traços. Também é possível utilizar o botão de tradução para ler exposições do mundo todo no seu idioma.

2. DailyArt

Obras de arte clássicas, modernas e contemporâneas se misturam no aplicativo DailyArt, que fornece detalhadas informações sobre artes espalhadas por renomadas instituições ao redor do mundo. O projeto traz a descrição de cerca de 1.300 peças, 360 museus e 750 artistas.

Um toque na tela abre a pintura em alta resolução, sendo possível, inclusive, tocar no botão de download exibido do lado direito superior da tela cheia para ter a imagem salva.

O app traz as biografias de 780 artistas. As explicações vão desde curiosidades como o motivo de Van Gogh ter cortado a própria orelha até detalhamentos sobre como Jackson Pollock criava suas pinturas.

É possível, ainda, criar a própria galeria com artes favoritas encontradas pelo Daily, além de fazer cruzamentos de informações do banco de dados, chegando aos mais diversos achados. É possível descobrir, por exemplo, quais telas de Claude Monet estão expostas do Musée d’Orsay, em Paris, ou qual a história de vida do pintor holandês renascentista Hieronymus Bosch.

Para aprender sem precisar fazer pesquisar próprias ou ficar navegando no aplicativo, ele também deixa a possibilidade do usuário optar por um horário do dia para sempre receber alguma nova curiosidade sobre alguma obra ou artista.

☌ Disponível em português.
☌ Para iOS e Android.

3. Artefact

O Ministério da Cultura da Rússia lançou o Artefact para que, de qualquer canto do mundo, seja possível passear por 12 museus e locais históricos do país. No projeto, são disponibilizadas pinturas de artistas famosos com outros olhos.

Ao posicionar a câmera do smartphone em uma exposição, por exemplo, o aplicativo mostra o estado de algumas obras antes da restauração e fragmentos que foram perdidos. Junto aos detalhes, são disponibilizados conteúdos exclusivos criados por profissionais de museus e que antes poderiam pertencer apenas a curadores.

No app, é também possível fazer download da exposição em que o usuário está interessado, além da inclusão da realidade aumentada para quem deseja observar detalhes visuais. E não para por aí. Artigos detalhados com informações sobre artistas e suas obras também ficam disponíveis, sempre com o por que e quando foi criada determinada arte.

Cansado(a) de ler? O aplicativo ainda conta com profissionais de voz e um dos pontos mais bacanas: é possível visitar exposições exclusivas sem sair de casa no modo Catálogo. Toda semana, duas a três novas exibições são adicionadas.

☌ Disponível, por enquanto, apenas em inglês e russo.
☌ Com realidade aumentada.
☌ Para iOS e Android.

4. MoMA Audio (Nova York)

O Museu de Arte Moderna de Nova York traz um aplicativo tão moderno quanto o museu. Nele, é possível obter perspectivas profundas sobre as obras-primas modernas e descobrir a arte contemporânea com áudios de curadores, artistas e outros que falam sobre a arte escolhida pelo usuário ou sobre exposições especiais do MoMA. É como se estivesse dentro do museu, ouvindo todo um tour guiado.

Os áudios são dublados pela língua optada pelo usuário e contam com descrições visuais detalhadas, aprimorando, inclusive, não somente a experiência de quem está de casa, mas também de possíveis visitantes cegos e parcialmente invisuais.

O aplicativo ainda traz produções para crianças, incentivando o público mais jovem a ver, ouvir e aprender. São mais de 10 idiomas disponíveis, como inglês, francês, alemão, italiano, espanhol, chinês simplificado e tradicional, japonês, coreano e português. Ou seja, para quem quiser testar o conhecimento de alguma língua para além da nacional e, de quebra, conhecer mais sobre o mundo das artes, fica a dica.

Para quem planeja conhecer o museu literalmente, antes da visita, é possível selecionar no app as obras que quer ver, recebendo a localização precisa delas no edifício.

☌ Disponível em português.
☌ Para iOS.

5. Artsy

O Artsy foi criado para facilitar a compra e o processo de descoberta de novas artes, mas é um dos mais indicados da lista para descobrir artistas (ilustradores, pintores e mais) da nova geração. Com ele, é possível explorar mais de 700.000 obras das principais galerias e casas de leilão do mundo, sendo possível também fazer compras instantâneas, caso o usuário deseje. É possível também visualizar leilões ao vivo de onde estiver.

O aplicativo faz parceria com 3.000 galerias, 800 museus, 80 feiras de arte e as maiores casas de leilões do mundo para oferecer o maior mercado de arte. É possível navegar por feiras de arte, exposições temporárias e fixas de museus e exposições de galeria com um guia abrangente para o mundo da arte.

O City Guide, por exemplo, que é feito em parceria com a BMW, ajuda o usuário a descobrir as principais exposições do mundo e a mapear eventos para criar um itinerário personalizado. Com o Artsy, ainda é possível ter acesso sem precedentes a obras das principais galerias e leilões, incluindo informações transparentes sobre preços.

Dentro do app, ainda dá para procurar novos trabalhos disponíveis de artistas, os seguindo artistas para receber atualizações ao vivo quando novos trabalhos forem adicionados ao Artsy. A ferramenta ainda recomenda novos artistas relacionados aos que o usuário já segue.

Para quem estiver em Nova York, Los Angeles, Londres, Berlin, Paris ou Hong Kong, é possível ainda descobrir galerias, feiras e museus que estão acontecendo perto da própria localização.

☌ Disponível somente em inglês.
☌ Para iOS.

6. EXTRAS

O museu Rijksmuseum, de Amsterdã, também conta com um aplicativo gratuito e interativo. Já o Museu do Louvre, que também tem a própria extensão para aparelhos móveis, disponibiliza o app por R$ 10,90.

O aplicativo Tiqets proporciona a possibilidade de comprar bilhetes para programas culturais e de entretenimento sem impressão e sem espera. É uma boa pedida também para quem quer apenas estar atualizado sobre eventos do tipo que estão acontecendo pelo mundo. Confira a lista de cidades disponíveis no app clicando aqui. O Brasil não está incluso.

O site Artikin pode servir como uma extensão do Tiqets para quem quer apenas descobrir novos eventos nacionais. Nele, é possível conferir experiências artísticas disponíveis em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e outros cantos do Brasil.

Autor: Vanessa Brunt • @vanessabrunt

Vanessa Brunt é jornalista, escritora, youtuber e editora-chefe (além de criadora) do Não Óbvio. A jovem de 23 anos é autora de seis livros e, além de escrever no Não Óbvio, é também colunista do jornal Correio da Bahia e faz análises de filmes, séries e músicas no seu canal de YouTube e blog Sem Quases. A poetisa, contista e cronista ficou conhecida na web, principalmente, pelas suas frases, que circulam em plataformas como Pinterest e Instagram. Brunt descreve a si como uma apaixonada por metáforas e entrelinhas, além de ter como maior prazer o de compartilhar tudo o que encontra de mais intenso e menos óbvio por aí.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR: